sábado, 3 de outubro de 2015

Saudades das palavras dele

Eu ando ouvindo muitas palavras bonitas ultimamente, mas elas são um tanto quanto vazias. Não me leve a mal quem as fala. É só que o meu coração e meus ouvidos querem ouvir elogios e palavras bonitas de outra pessoa. Eu adoro ouvir coisas boas sobre mim e meus textos (isso soou muito egocêntrico, perdão), mas tem um alguém, uma voz, uma boca de onde o elogio que meu coração deseja guardar vem.
 Há um tempo já não falo sobre esse alguém e há uma semana praticamente eu não vejo o indivíduo. Sinceramente, eu nem ligo para esses sete dias que não o vejo. Mas meu coração liga.
  Eu parei para pensar e cheguei à conclusão de que ter o feedback bom de meu leitor favorito era o que me ajudava a me aprofundar em meu próprio sentimento. Saber que certa pessoa lia meus textos e gostava do que lia era a porta de passagem para uma viagem que eu fazia sozinha. A longa, causticante e triste viagem de um amor que não é meu.
  Conversar com a pessoa que me dava inspiração para escrever sobre o que eu estava sentindo era a própria sensação de liberdade para mim. Mas isso acabou.
   A última vez que ousei conversar sobre um texto meu com ele foi há um mês e foi uma conversa rápida e sincera sobre um texto sincero e triste. Depois disso, nunca mais. Sinto falta de ouvir um “ei, eu li seu texto de semana passada... ele foi pra mim?” mesmo que fosse óbvio que ele tivesse o endereçado certo.
   Sinto falta de ouvir coisas sinceras de uma pessoa sincera pela qual meu coração pulava de felicidade quando ouvia a voz. Sinto falta de escutar um elogio simples sobre uma foto minha e sentir que meu sorriso não ia sair de meu rosto nunca. Sinto falta de tudo isso.

    Eu não sei se ele vai ler o texto de hoje (não faço a menor ideia se ele ainda lê o que escrevo), mas espero que ele leia e que ao menos lembre- se de mim já que eu, apesar de tudo, ainda me lembro dele. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário