terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Saudades

 Que atire a primeira pedra quem nunca sentiu saudades de algo ou de alguém.
 Todo ser humano passa por isso, é bem verdade. Mas cada um passa em um momento específico da vida.
 Sentimos saudades quando um parente morre, um animal de estimação deixa de viver, uma música que por algum motivo nós deixamos de escutar e etc. Sentimos saudades de momentos e coisas que nunca poderemos ter de volta.               
 Sentimos saudades de muitas coisas, afinal, o tempo não para. O que para são as coisas nele.
  E é justamente por conta dessa saudade que eu estou aqui escrevendo mais um pouco para você, caro amigo-leitor.
   Ultimamente tenho sentido essa dorzinha chamada saudades me chamando para lembrar algumas coisas. E como todo bom ser humano, eu não resisti e entrei em minha memória a fim de encontrar alguns momentos e algumas pessoas que me farão grande falta daqui para frente.
  Nessa minha viagem pela minha memória, eu encontrei grandes pessoas como: meu ex-professor de geografia que me ensinou grande parte do que sei sobre questões políticas no mundo; meu ex-professor de história que conseguiu formar uma amante de história tão louca a ponto de sonhar ser professora da matéria; minha ex-professora de português e redação que me apoiou muito e mais do que ninguém, conseguiu colocar um pouquinho de juízo na minha cabeça; minha ex-professora de artes que sempre, e quando digo sempre é sempre mesmo, estava lá para me dizer que eu conseguia chegar onde eu quisesse; aquele amigo que me fez rir muitas vezes com o que falava; aquela amiga mega especial que sempre esteve lá quando eu precisei e sempre vai estar aqui, pelo menos é o que ela diz; aquela amiga nerd que discutia sobre a política brasileira comigo e com meu professor de geografia; aquela amiga/irmã que todos acham que somos gêmeas, mas não somos, e que me ensinou que sempre que eu estivesse mal, um sorriso ajudaria a melhorar (mesmo eu discordando disso na maioria das vezes); aquelas duas amigas que quando mencionam o nome de uma, já puxam o nome da outra para a conversa (iguais ao Chris e o Greg).
 São tantas pessoas para lembrar e tantos ensinamentos adquiridos que o máximo que eu posso tentar fazer é recordar-me de cada uma e tentar levar os ensinamentos a diante.
   Termino essa minha pequena reflexão com um agradecimento a cada pessoa que sempre que podia moldava-me mais um pouco para ser uma boa pessoa e me tornar quem sou hoje.
   Aos mencionados e não mencionados aqui, mas que são muito importantes para mim, deixo-lhes uma promessa minha: Nunca vou esquecer vocês. Espero que não se esqueçam de mim também.

 Obrigada a todos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário