sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Vai crescendo, Isabela...

   A quantidade de meus textos diminui igualmente ao meu tempo. Tudo que faço ultimamente está denunciando uma fase da vida que desejo sair logo. Tudo isso mostra que eu estou crescendo e esse processo não acabará tão cedo.
   Parece que a vida parou e pensou: “Está muito quieta no seu canto... Precisa trabalhar mais.” e resolveu me dar um trabalho a mais para fazer. Um só, não. Vários trabalhos a mais para realizar. Esse fato me fez parar para pensar em como eu serei daqui a algum tempo na minha, tão temida, vida adulta.
    Essa semana me fez parar para pensar em como eu serei daqui a quatro ou cinco anos quando estarei correndo a trás dos meus sonhos de maneira mais sólida, se eu não consigo administrar nem um conjunto de tarefas sem entrar em um estresse total e em uma quase combustão.
    Confesso que, com todas as tarefas que tive durante todos esses dias, eu pensei várias vezes em escolher como sonho e objetivo de vida algo mais fácil e que não me gere um nervosismo continuo. Confesso também que eu não conseguiria ser feliz se eu desistisse dos meus sonhos somente por uma dificuldade que claramente estará em tudo o que eu faça ou possa vir a fazer na vida.
    As dificuldades vêm, mas, passam. Essa pode ser uma das coisas mais clichê ou piegas que eu poderia falar e pensar, mas, não deixa de ser uma verdade. É uma das verdades na vida que você aprende com o tempo. E eu agradeço por ter aprendido isso cedo.
   Outra coisa que também aprendi é que quando aparecerem as dificuldades, as chances de nada dar certo ou qualquer outra coisa que te faça querer desistir, é nessa hora que você deve ficar quieto e continuar.  Pode ter certeza de que se for isso que for te fazer feliz, você vai agradecer eternamente por não ter parado quando pensou em parar.

    Querido leitor que pode ou não estar em um momento parecido com o meu, eu espero que você não desista de seus sonhos se um dia pensar nisso. Eu espero que todas as dificuldades virem sorrisos e futuros pensamentos felizes sobre como aquilo te ajudou a chegar onde você está.  E, acima de tudo, espero que nós não venhamos a esquecer de que nossos sonhos devem ser alimentados diariamente. Caso contrário, eles morrem. E sonho morto com certeza não é sonho bom. 

2 comentários: